Páginas

segunda-feira, 9 de maio de 2011


Não, não adianta afirmar inocência, que é mentira, boatos e que você me ama, nada disso ira adiantar. E tenho que te confessar que acabou. Te amei, dei inúmeras chances, perdoei, acreditei em você e nas suas atitudes, mas dessa vez, não dá mais. Sabe quando uma pessoa se enche de uma situação, pronto enchi, meu saco de paciência estourou, minha bondade se cansou, e minha cota de aceitar suas desculpas extrapolou.
Tenho um pavio curto, to cansada de repetir aqui que não guardo mágoas, pois mágoas e rancores da o que eu mas temo ter, que é rugas e a pele feia, pago caro pela minha pele, e tudo que ameça uma manchinha que seja, eu jogo fora. Pronto! Joguei. Sei que não vai ser fácil para você, talvez nem seja fácil para mim também, sei que você vai procurar em outras sensações que só eu provocava em você, e o que será que você vai encontrar? Vai encontrar em sua cama outra, tentando me achar, você vai namorar com outras, tentando sentir, o que só comigo você sentiu. Você vai tentar encontrar uma louquinha, que dividia a dose de cachaça com você, a louquinha que além de namorada era amiga, a louquinha que enchia seu saco e que você adorava, a louquinha que era apaixonada pelos seus defeitos, a louquinha que te abraçava a noite para você não sentir frio, a louquinha que massageava seu corpo, seu eco e o seu amor e que mexeu com todos os seu sentidos, e isso é fato.
Eu podia ta sofrendo agora, lamentando o nosso fim agora, mas não e é ate estranho falar isso, mas estou bem. Vou voltar para minha vida de antes, baladas, noites em claros com as
 amiga, vodka com soda, e mas aventuras e histórias para escrever no livro da vida.
Arrepedementos? Juro que nenhum. E dessa vez, não adianta ligações na madrugada, pois não irei atenter. Não adianta mensagem em off no msn, não vou responder, não adianta email, vai ficar sem resposta. Porque agora meu bem, a página virou, o disco mudou, e outras páginas vou começar a escrever.
Não tenho vocação para ser corna, mas já fui e perdoei, mas tudo tem limite e limite acaba. Não tenho vocação para ser fingida, para fingir que está tudo bem, para fingir que não me importo. Pois me importo sim, me amo absurdo e sou fiel  aos meus desejos.
Seja feliz, tente fazer alguém feliz e boa sorte para ambos.
Mas comigo, meu bem, essa história não cola mais, não mais.

(Mosane)

Um comentário:

  1. Olá!! Adorei seu Blog.. muito original !! Estou seguindo!! Beijos!!

    ResponderExcluir